Resenha – O Príncipe das Sombras

🌟Resenha –  Série Noites em Florença🌟

Por Eline Sato

Livro 01

🌟O Príncipe das Sombras🌟

 Autor: @sylvainreynard

Editora: @editoraarqueiro

Classificação: 4🌟❤+

“Suas mãos pálidas vasculharam, aflitas, a pilha de ilustrações de valor inestimável enquanto ele contava entre os dentes. Então ergueu os olhos e fitou Gianni. – Estão todas aqui? – Sim, Mestre. Cem ao todo.“

Podemos até chamar esta obra de um “conto” do autor Sylvain Reynard.

Quando encerrei a leitura de “Gabriel’s Promise” fiquei muito curiosa para saber qual era o mistério que envolvia os Emersons.

Por que alguém iria querer destruir Gabriel e machucar Julia?

O autor deixa pistas durante todas as narrativas em todos os livros. Desde “O Inferno de Gabriel”, quando Julia o questiona sobre onde conseguiu comprar as “cópias” dos trabalhos de Botticelli, ele diz que foi no mercado negro com alguém de sua confiança e logo desconversa.

Depois, em “O Julgamento de Gabriel”, enquanto o professor apresenta sua palestra em Florença, um homem misterioso aparece e rodeia o casal com algumas perguntas estranhas.

Esse ser aparece em várias partes, inclusive, no quarto livro quando Gabriel percebe que sua família está sendo perseguida e vigiada.  Logo depois uma situação muito assustadora acontece dentro da casa dos Emersons. Ao descrever o que viu, Júlia me deixou com a sensação de que eles estão  tratando com algo de outro mundo, sem contar a forma como ele teve acesso a casa.

Gabriel começa a investigar um objeto que foi deixado para ele e o livro “Gabriel’s Promise” termina com esse mistério.

Chegamos enfim à nova série Noites em Florença com o “Principe das sombras” que conta a história de um príncipe que foi roubado há muitos séculos atrás. Ele sente-se injustiçado e está determinado a ter de volta o que acredita ser dele, além de querer vingança por quem o lesou.

“Ela levantou a cabeça, sorriu para o homem que a abraçava, e o Príncipe viu amor naquele olhar. Já fazia muitos anos que ninguém lhe sorria daquele jeito. Como se ele próprio fosse o prêmio. Sentiu a dor da perda e o peso de uma inveja nascente.”

Ao descobrir que os desenhos originais estão em Florença e quem são os verdadeiros donos,  ele planeja cada passo de sua maldade contra os Emersons. No entanto, ao olhar através da alma de Júlia, o príncipe se depara com o fluir de uma bondade a qual ele não esperava, além de sentir com seu faro apurado notas sensoriais de que Júlia está doente. E por um milésimo de segundo sente compaixão. Confuso, ele decide esperar e observar o casal até concluir os seus planos.

“O Príncipe se permitiu admirar a mulher do professor enquanto aquele tolo seguia falando sem parar, em italiano, sobre como ela o convencera a compartilhar suas cópias das ilustrações originais de Botticelli. Os comentários ignorantes só fizeram atiçar as chamas de sua ira.”

Bom… nesta parte da narrativa foi quando de fato me apeguei a história do príncipe, que até então, eu só desejava saber sobre o porquê dele querer se vingar dos Emersons. E neste livro é possível descobrir o segredo. O fato mais encantador dos livros de Sylvain, eu já falei e volto a repetir, são estes pequenos segredos, mistérios e sensualidade que aparecem do início ao fim das histórias, e neste não é diferente.

O conto é do príncipe, entretanto, detalhes maravilhosos dos momentos íntimos de Gabriel e Júlia aparecem em toda a narrativa. O livro é narrado e entrelaçado a trilogia de o “Inferno de Gabriel”, ou seja, tudo acontece de forma simultânea. Não posso dizer como, pois estragaria o mistério, mas posso falar que você precisa ler a trilogia para entender a resenha.

“Ao ver os movimentos ávidos da mulher, o Príncipe sentiu mais do que desejo. Viu de relance sua linda boca e o balanço dos cabelos compridos que sem dúvida teriam sob seus dedos a textura da seda. “

Quando o príncipe parte para executar suas vítimas, é surpreendido por um exército que deseja o destruir para tomar posse de seu reinado. E agora, ele precisa descobrir quem está o traindo e se preparar para uma possível guerra entre os principados de Florença e Veneza. Desta forma a sua vingança contra os Emersons fica em segundo plano.

Situações inesperadas acontecem com Júlia e Gabriel e eles partem de Florença antes do combinado e mais uma vez o príncipe perde o rastro de suas vítimas.

O livro é curto e o leitor tem a oportunidade de conhecer um outro lado da história, inclusive sobre o que de fato aconteceu com Dante. Tudo narrado de forma espetacular, sensível e delicada.

Parte do mistério é desvendado, mas agora fui instigada a saber como ele novamente chegará até os Emersons e o que mais ele estava procurando, uma vez que os seus pertences já estão todos em Florença.

“Naquela noite, porém, o Príncipe seria desafiado. E alguns de seus bens mais preciosos seriam levados.”

Talvez eu tenha lhe deixado com algumas dúvidas ou um pouco perdido sobre os tempos em que tudo acontece, então os desafio a ler todos os livros e ter a oportunidade de sentir as mesmas emoções ou quem sabe até outras.

Obrigada ao autor e vamos para próxima leitura.

Com amor

Eline Sato

Resenha “Gabriel’s Promise”

🌟Resenha Gabriel’s Promise🌟

Autor: @sylvainreynard

Editora: A Jove Book – NewYork

Classificação: 5🌟❤️➕

“Ele segurava nos braços um milagre – a extravagância da graça concedida a alguém que era orgulhoso e às vezes zangado, intemperante e viciante, lascivo e esbanjador. O perdão não era para os sem pecado ou os perfeitos. Misericórdia não era para os justos.”

 

Depois de terminar a trilogia de O Inferno de Gabriel, recebemos um presente do autor @sylvainreynard com o quarto livro que ainda não temos traduzido para o português, e, por essa razão o nome do livro está em inglês. Minha ansiedade não suportou esperá-lo chegar ao Brasil, sendo assim comprei em e-book na versão original e o resenhei.

Depois de um final espetacular e dramático em “A Redenção de Gabriel” (livro3), este quarto livro narra a volta para casa da família Emerson’s e sua nova vida.

Julia está de licença a maternidade e conta com a ajuda do marido para cuidar de Clare, o que Gabriel desempenha com graça e desenvoltura de forma encantadora. É simplesmente lindo de ver o cuidado e o amor que ele transborda sobre a filha e a esposa.

Mais uma vez Julia passa por algumas consequências pós-parto e esconde de Gabriel alguns detalhes, o que nos deixam tensos por saber que provavelmente isso não acabará bem.

Gabriel recebe uma notícia maravilhosa sobre sua carreira. No entanto, da mesma forma, tem dificuldades de contar para Julia, uma vez que isso pode mudar o destino de suas vidas.

“Eis que és justo, meu amor; eis que tu és justo. ” E nunca vou ver nada deste lado do céu mais bonito que você. “

 

E aqui começam os dramas da família que fica mais uma vez dividida entre o amor e suas carreiras, sem contar com as pessoas que se esforçam para destruir a união do casal e os separar de alguma forma.

O final de A Redenção de Gabriel  já é perfeita. No entanto, Sylvain criou uma continuação que eu diria ser um longo epílogo da história de Julia e Gabriel. E isso é o melhor desta narrativa. Porque o leitor que se apaixonou e se conectou com esses personagens durante a leitura, sente-se acolhido pelo autor quando este nos presenteia com mais tempo na presença de cada um deles. Sentimos o coração aquecido sem perceber que aos poucos o autor está inserindo outros personagens e nos conduzindo às suas histórias com maestria.

A grandeza de Sylvain como autor está no carinho que ele possui com seus leitores quando faz de suas histórias uma linha perfeita para cada personagem. Não nos sentimos órfãos da conexão que desenvolvemos durante a leitura. Aos poucos estamos nos apaixonando pelos personagens secundários e até mesmo de novos personagens que são introduzidos para o próximo livro.

Há um mistério intrigante nesta história que nos faz desejar mais e mais da leitura e aqui fica o segredo de Sylvain. Ele nos deixa pistas durante toda a trilogia sobre um personagem que será o principal de outra história. E você só percebe isso nesta obra, assim chegamos a outra coleção de seus livros “Noites em Florença”.

“Dante aborda amor, sexo, redenção e perda. Esses assuntos são de extrema preocupação para todos os seres humanos. Se você pular o Inferno, perderá as melhores partes. ”

Por hoje só tenho a agradecer por mais uma história perfeita do meu mais novo autor predileto… SR Sylvain Reynard
.
Com amor
Eline Sato

Resenha ” A Redenção de Gabriel”

Resenha –  Série O inferno de Gabriel

Por Eline Sato

Livro 03

Antes de mais nada quero deixar claro que apesar de saber que uma resenha deveria ser mais concisa, me perdoem os “objetivos”, mas esta história merece cada detalhe… então, sorry (desculpe)… eu juro que tentei rsrsr!

🌟A Redenção de Gabriel🌟

Autor: @sylvainreynard

Editora: @editoraarqueiro

Classificação: 5🌟❤️➕

“Houve uma compreensão entre eles e, por um instante, ela soube que ambos estavam pensando em como tinham resgatado um ao outro.”

Neste terceiro livro da série, Gabriel e Julia vivem o alívio e conforto de um relacionamento conjugal. O êxtase de saber que um pertence ao outro diante dos homens e de Deus.

No início desta história, Gabriel admira Julia e faz uma reflexão de toda a sua vida desde que a conheceu no pomar, no fundo de sua casa, quando ela ainda tinha 17 anos. Ele avalia as obras de arte pelas quais os dois se apaixonaram e consegue enxergar um retrato de sua própria vida com a diferença de que ele tem Julia ao seu lado, o que Dante nunca conseguiu, visto que seu amor por Beatriz era apenas à distância. Crê-se que Dante* nunca teve Beatriz em seus braços, mas a amou mesmo depois de sua morte tão precoce.

Esses pensamentos tomam o coração e a mente fascinada de Gabriel por sua musa, Julia. Recordações boas e ruins desde que a conheceu, a perdeu e a reencontrou, a perdeu novamente e o destino a colocou em seus braços mais uma vez. Ele reflete quão abençoado ele sempre foi desde que seus pais o adotaram.

 “Deus quer nos resgatar, não nos destruir. Não precisa ter medo de ser feliz, achando que Ele quer roubar essa felicidade de você. Deus não é assim.”

Gabriel é um homem intenso e por vezes rebelde, no entanto, possui uma alma apaixonada e sensível. Devido a todas as dificuldades que a vida lhe impetrou, ele sempre acreditou ser um “anjo caído” sem direito a benção de Deus. Porém, Julia consegue através do seu amor trazer à existência o homem repleto de devoção e bondade que havia dentro dele. E agora, ele sente-se amado e grato por todos ao seu redor.

No entanto, a vida de um casal, principalmente em seu primeiro ano de convivência, precisa de certos ajustes. Julia agora tem responsabilidades como esposa, mas também tem seus sonhos projetados e que são altos, precisando de dedicação e tempo. Gabriel da mesma forma, possui suas responsabilidades como marido e está se adaptando a uma nova vida em Boston. Os dois ainda tentam ajustar os acontecimentos do passado e seus fantasmas familiares. Além disso, ele ainda precisa aprender a respeitar o espaço e as escolhas de Julia. E aqui começam alguns atritos e dramas entre o casal. Ele tem uma personalidade persuasiva e difícil e ela tende a ser deprimida e manipulável, contudo a terapia tem ajudado Julia a se manter firme nas suas escolhas.

“Nossas feridas podem sarar, mas as cicatrizes ficam para sempre. Você não pode apagar o passado, só não precisa ser controlado por ele.“

Gabriel por ser dez anos mais velho que Julia tem algumas expectativas ansiosas sobre construir uma família e Julia precisa de tempo para terminar seus planos no doutorado. E agora eles precisam se entender, mas como?

Gabriel garante para Julia que tudo são apenas planos para o futuro, mesmo assim a personagem sente-se oprimida pelas cobranças ao seu redor. Julia, agora, não tem mais Paul como amigo para seus desabafos, e sofre com isso. Enquanto ela se prepara para sua apresentação em Oxford, Gabriel corre atrás de descobrir seu histórico familiar para dar início aos seus planos em fazer a família crescer e descobre alguns detalhes e segredos que o surpreendem. Sua inteligência e formalidade possuem uma essência passada, que podem mudar a forma na qual Gabriel encara o seu passado e o futuro.

Um detalhe que me marcou em toda a série, mas principalmente neste livro, foi a importância demasiada da professora Katherine Picton, com sua sabedoria e verdade ela sempre está junto do casal para ajudá-los e orientá-los de forma carinhosa e real. O que me levou a um amor carinhoso pela personagem. Da mesma forma para com Richard, o pai adotivo de Gabriel que possui um amor e dedicação tão grande pela família, que fez o lado bom de Gabriel ser despertado.

O autor tem uma capacidade de nos levar do riso às lagrimas de forma encantadora. Sylvain consegue tocar o nosso coração e chegar até nossa alma, construindo seus personagens fictícios e reais com exatidão e perfeição. O leitor se apaixona por cada um deles com seus defeitos e qualidades. Eles se tornam parte de nós enquanto nos encantamos por essa linda história de amor.

Neste livro os personagens estarão diante de seus maiores sonhos e de seus maiores pesadelos sendo confrontados face a face. Quase no final do livro o autor nos leva ao inferno e descemos junto com Gabriel, sofrendo com ele seus maiores medos. O que me fez derramar litros de lágrimas, pois desde o início a história é análoga à versão de Dante. Confesso que parei de respirar por alguns bons minutos, até conseguir voltar e encontrar o caminho de volta para esta história encantadora do amor entre Gabriel e Julia.

“Por você, meu amor, eu arrancaria as estrelas do céu só para colocá-las aos seus pés.”

Essa série foi uma das leituras deste ano que conquistou o meu coração e estará para sempre guardada em minha alma, pela grandeza da superação no amor, pelas citações bíblicas, pela dor que faz o homem descer ao inferno para se reencontrar, pela beleza da arte e poesia, pela forma clássica e elegante na qual o autor descreve as cenas eróticas, pelo desejo e paixão pela literatura que fica nitidamente explícita na escrita do autor.

Um livro que nos leva da euforia da paixão à dor intensa de perdas e reviravoltas. Com maestria Sylvain consegue nos pegar pela mão com delicadeza e nos trazer de volta à intensidade e beleza de um amor verdadeiro.

“Você não pode controlar todas as coisas que acontecem na sua vida, mas pode controlar a maneira como reage a elas.”

 

Definitivamente, REDENÇÃO é a palavra para esta obra! A Redenção pelo amor…

❤️    Meu muito obrigada à Sylvain Rernard! ❤️

Com Amor,

* Divina Comédia

Resenha “O Julgamento de Gabriel”

Resenha –  Série O inferno de Gabriel

Por Eline Sato

Livro 02

🌟𝒪 𝒥𝓊𝓁𝑔𝒶𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜 𝒹𝑒 𝒢𝒶𝒷𝓇𝒾𝑒𝓁🌟

Autor: @sylvainreynard

Editora: @editoraarqueiro

Classificação: 5🌟❤️➕

A primeira parte da trilogia do Inferno de Gabriel encerra-se com o glamour e o cuidado do professor Emerson ao fazer Julia sentir-se a mulher mais especial da face da Terra. Seu desejo é arrancar todas as dores e traumas que a vida impôs a personagem. Ele apresenta-lhe o amor na sua forma mais sublime e magnífica.

Já nesta segunda parte da trilogia, vemos Gabriel palestrando na Galleria Degli Uffizi, na Itália, com os olhos fixos em sua amada, como se recitasse todo o seu amor e veneração pela mulher que tomou seu coração e através deste amor retirava todos os fragmentos de tormento do passado. Ele declamava em sua apresentação de forma poética quem era Julianne, ou Beatriz em sua vida.

“Beatriz representa o amor cortês, a inspiração poética, a fé, a esperança e a caridade. Ela é o ideal de perfeição feminina: ao mesmo tempo inteligente e compassiva, repleta do tipo de amor altruísta que só pode vir de Deus. Ela inspira Dante a ser um homem melhor.“

 

No entanto, como na vida nada é perfeito, diante de tanto amor, eles não perceberam a aproximação de seus inimigos ocultos, que os espreitavam e invejavam a ligação que suas almas exalavam, mas que havia começado como um amor proibido entre um professor e uma aluna.

De volta a Toronto o casal é intimado a prestar alguns esclarecimentos e a partir daí inicia-se na narrativa uma sequência de dor, perdas e flagelos do amor.

“Não é coincidência que a inspiração por trás de uma das obras literárias mais famosas da Itália tenha recebido os traços de Simonetta. Diante de tamanha beleza, de tamanha bondade, que homem não iria querê-la ao seu lado não só por uma estação, mas por toda a vida?”

 

Julia e Gabriel agora precisam ser fortes para fazer esse amor prevalecer. Mas a pergunta durante toda a narrativa desta segunda parte, é: Será que Gabriel realmente a amava ou Julia era mais uma em sua cama? Por que ele não disse o que faria? Para onde ele haveria ido? Por que mais uma vez ele a abandonou?

Bom… eu quase morri lendo esta história! Fiquei com raiva de Gabriel por ele imaginar que ela entenderia seus enigmas. Fiquei com raiva de Julia por sofrer tanto por ele. Mas quem não sofreria? O amor que ele havia lhe dado e apresentado era o amor sublime, era a veneração de corpo e alma que toda mulher deseja ter. Um homem que a ame de forma intensa e profunda. Que a venere, que a faça sentir-se única. E de repente, parece que tudo virou fumaça.

Julia encontra nos braços de Paul, “Virgílio”, o consolo e o amor em forma de paz e silêncio. Mas muitas vezes isso não é o bastante. Quando conhecemos o amor na sua plenitude, o amor intenso e verdadeiro de almas gêmeas, nada mais pode substituí-lo.

O autor nos leva do céu ao inferno e vice-versa. Fiquei na angústia de saber o que houve, entretanto, diferente do primeiro livro, não houve uma parte sequer desta narrativa que me cansou. Queria engolir as palavras para decifrar os mistérios e arrancar a maldade e a inveja daquele amor. E Sylvain me presenteou com essa graça. Ele permite que o leitor participe de todos os lados da história, uma vez que tudo é narrado de forma onisciente em terceira pessoa. Suspirei diversas vezes… soltei o ar dos pulmões para respirar e sentir aquele amor latejante dentro do peito.

O que vi neste julgamento foi o amor declarado em sua maior dor: A abnegação! Aquele momento em que Abraão precisava entregar o seu único filho amado a Deus. Ele era o seu maior presente, seu único filho, perfeito em graça. Mas teve que entregá-lo. Assim é essa história.: O sacrifício pelo amor!

É impossível ler esta narrativa e não se apaixonar por Gabriel e Julia ou não torcer para que ele encontre a paz e ela a segurança.

“A verdade liberta, mas o amor expulsa o medo.”

 

O autor narra de forma calorosa, sensual e poética um amor que ultrapassa os limites da compreensão humana. O amor que abre mão, que sofre e que crê que dias melhores sempre virão.

Repleto de história da arte, literatura, lugares e ensinamentos bíblicos vi a luta entre o mal e o bem diante dos propósitos de Deus.

Super indico.

 

 

 

 

 

#elinesato #resenha #trilogiainfernodegabriel #sylvainreynard

Resenha “O Inferno de Gabriel”

Olá Leitores do meu coração!

Hoje vamos começar uma nova etapa…  o que acham de resenhas? Eu adoro! Então, além de postar as resenhas dos meus leitores, postarei as minhas resenhas, dos autores que leio.

Começaremos por Sylvain Reynard com

🌟🌟 O Inferno de Gabriel 🌟🌟.

Livro 1: O Inferno de Gabriel
Classificação: 🔥🌟🌟🌟🌟
Autor: Sylvain Reynard

Editora: Arqueiro

Algumas pessoas já tinham me indicado a trilogia, contudo as opiniões se divergiam e acabei adiando. Depois da indicação para assistir a adaptação, pela Passionflix, resolvi conferir. E é óbvio que precisei checar a história nos livros. (O que realmente amo!).
.
O livro conta a história de Júlia Mitchell e o professor Gabriel Emerson, especialista em literatura italiana, mais especificamente em “Dante”, na Universidade de Toronto.

Após entrar para o curso de pós-graduação, a personagem se depara com um professor arrogante, grosseiro, irritado e lindo de arrancar suspiros.

Júlia, uma personagem delicada, tímida e extremamente sensível sente-se atacada pela ousada supremacia e inteligência de Gabriel.
Ela se aproxima de Paul, um amigo carinhoso e protetor que a orienta nas questões acadêmicas, mas que possui certo interesse nos belos olhos castanhos de Júlia.

Aos 17 anos ela conheceu o amor puro e o cuidado de um jovem num lindo pomar, mas o perdeu sem saber ao certo o que de fato havia acontecido. Virgem, apaixonada e deprimida, sente o seu coração dilacerado por situações diversas da vida.

“Facilis descensus Averni – sussurrou ele, as palavras fatídicas e sobrenaturais atingindo-a na própria alma.  – A descida para o Inferno é fácil.”

Neste início do livro o autor nos apresenta essa cronologia da personagem chegar a faculdade e sentir na pele a autoridade e fúria do professor sem um motivo aparente. Contudo, os olhos azuis brilhantes e a elegância de Gabriel a afetam, haja vista que ele não demonstra saber quem ela é. Da mesma forma, fica claro que Gabriel sente-se atraído pela bela jovem, uma vez que ele possui uma certa tendência a tratar o sexo de maneira banal para fugir dos demônios que o atormentam.

“Por que não pensar que às vezes, só às vezes, o mal pode ser vencido com o silêncio?deixar que as pessoas ouçam quanto são odiosas com seus próprios ouvidos, sem nenhuma distração. Talvez, às vezes, a bondade baste para expor o mal como ele realmente é. Em vez de tentarmos impedi-lo fazendo mais mal ainda.”

 

Minha primeira impressão foi de sentimentos ambíguos, senti asco de Gabriel pela forma como ele trata Júlia, de como ele fala de sua pobreza com altivez e arrogância. Também fiquei furiosa pela introspecção absurda de Júlia, algo que me irritou. Em contrapartida, consegui ver o desejo que Gabriel sente por ela e o cuidado que dispensa em suprir suas necessidades, levando-me a sentimentos de compaixão e ansiedade para ver o desenrolar desse amor ardente e proibido.

Foi neste ponto que achei a narrativa um pouco arrastada, pois até o capítulo 18 ficamos na expectativa de descobrir o porquê de algumas situações e reações dos protagonistas que não são reveladas. Parecia que Júlia já o conhecia e que Gabriel não se recordava. Mas como? Após uma grande briga entre Gabriel e Júlia, senti como se ela tivesse perdido sua identidade e que Gabriel permaneceria insuportável. Confesso que naquele instante tive a sensação que o autor me perderia. (Fechei os olhos e respirei fundo: “Não, Sylvain não vai fazer isso com eles). E de fato!

Após o capítulo 18, suspirei aliviada por sentir que o autor estava, com MAESTRIA, me prendendo à narrativa. E após o capítulo 21, gritei de emoção, pela forma espetacular na qual Sylvain Reynard desnuda a alma obscura de Gabriel e a profundidade do coração de Júlia.

Os personagens se rasgam e retiram a máscara altiva e pobre de suas vidas, mostrando a fragilidade de seus corações, profundamente feridos pela rejeição e marcados com cicatrizes de culpa e dor por uma infância ruim.

Chorei, senti dor, amei e desejei estar com eles.

Neste ponto da narrativa o autor me conectou de forma intensa com seus personagens e engoli cada parte dos capítulos com um desejo ardente para saber como esta história seguiria.

“Feridas podem se fechar e talvez até sejamos capazes de nos esquecer delas com o tempo, mas as cicatrizes são para sempre. Nem mesmo Jesus perdeu as suas.”

 

Como eles conseguiriam atravessar as barreiras do amor proibido? Ou como deixariam para traz o passado obscuro e doloroso de cada um deles?

Uma história de amor verdadeiro, com desencontros e busca pela felicidade. Uma das partes que me encantou foi a delicadeza e o cuidado que Gabriel dispensa para sua amada “Beatriz”. E a forma como Júlia derrama seu amor aos pés de seu tão esperado “Dante”. Um verdadeiro Príncipe real.

“A noite toda procurei em meu leito aquele a quem o meu coração ama, mas não o encontrei. Vou levantar-me agora e percorrer a cidade, irei por suas ruas e praças; buscarei aquele a quem o meu coração ama.”

 

O autor nos presenteia com uma riqueza de detalhes e de história da arte Italiana com trechos e falas de tirar o fôlego.  Meus leitores sabem o quanto amo tudo que se refere a história e me perdi de amor e encanto nas entrelinhas do Universo criado por ele.

Amor, dor, redenção e perdão foram os elementos fugazes desta linda história de amor.

Não a classificaria como uma história “Hot” (mesmo sabendo das regras para tal classificação), e não a comparo com 50 Tons, devido ao elegante e belíssimo linguajar escrito pelo autor em cada cena erótica. Eu a denominaria como uma história extremamente sensual de altíssima qualidade onde duas pessoas são completamente resignadas pela superação de um amor verdadeiro.

Super recomendo.