Resenha “O Julgamento de Gabriel”

Resenha –  Série O inferno de Gabriel

Por Eline Sato

Livro 02

🌟𝒪 𝒥𝓊𝓁𝑔𝒶𝓂𝑒𝓃𝓉𝑜 𝒹𝑒 𝒢𝒶𝒷𝓇𝒾𝑒𝓁🌟

Autor: @sylvainreynard

Editora: @editoraarqueiro

Classificação: 5🌟❤️➕

A primeira parte da trilogia do Inferno de Gabriel encerra-se com o glamour e o cuidado do professor Emerson ao fazer Julia sentir-se a mulher mais especial da face da Terra. Seu desejo é arrancar todas as dores e traumas que a vida impôs a personagem. Ele apresenta-lhe o amor na sua forma mais sublime e magnífica.

Já nesta segunda parte da trilogia, vemos Gabriel palestrando na Galleria Degli Uffizi, na Itália, com os olhos fixos em sua amada, como se recitasse todo o seu amor e veneração pela mulher que tomou seu coração e através deste amor retirava todos os fragmentos de tormento do passado. Ele declamava em sua apresentação de forma poética quem era Julianne, ou Beatriz em sua vida.

“Beatriz representa o amor cortês, a inspiração poética, a fé, a esperança e a caridade. Ela é o ideal de perfeição feminina: ao mesmo tempo inteligente e compassiva, repleta do tipo de amor altruísta que só pode vir de Deus. Ela inspira Dante a ser um homem melhor.“

 

No entanto, como na vida nada é perfeito, diante de tanto amor, eles não perceberam a aproximação de seus inimigos ocultos, que os espreitavam e invejavam a ligação que suas almas exalavam, mas que havia começado como um amor proibido entre um professor e uma aluna.

De volta a Toronto o casal é intimado a prestar alguns esclarecimentos e a partir daí inicia-se na narrativa uma sequência de dor, perdas e flagelos do amor.

“Não é coincidência que a inspiração por trás de uma das obras literárias mais famosas da Itália tenha recebido os traços de Simonetta. Diante de tamanha beleza, de tamanha bondade, que homem não iria querê-la ao seu lado não só por uma estação, mas por toda a vida?”

 

Julia e Gabriel agora precisam ser fortes para fazer esse amor prevalecer. Mas a pergunta durante toda a narrativa desta segunda parte, é: Será que Gabriel realmente a amava ou Julia era mais uma em sua cama? Por que ele não disse o que faria? Para onde ele haveria ido? Por que mais uma vez ele a abandonou?

Bom… eu quase morri lendo esta história! Fiquei com raiva de Gabriel por ele imaginar que ela entenderia seus enigmas. Fiquei com raiva de Julia por sofrer tanto por ele. Mas quem não sofreria? O amor que ele havia lhe dado e apresentado era o amor sublime, era a veneração de corpo e alma que toda mulher deseja ter. Um homem que a ame de forma intensa e profunda. Que a venere, que a faça sentir-se única. E de repente, parece que tudo virou fumaça.

Julia encontra nos braços de Paul, “Virgílio”, o consolo e o amor em forma de paz e silêncio. Mas muitas vezes isso não é o bastante. Quando conhecemos o amor na sua plenitude, o amor intenso e verdadeiro de almas gêmeas, nada mais pode substituí-lo.

O autor nos leva do céu ao inferno e vice-versa. Fiquei na angústia de saber o que houve, entretanto, diferente do primeiro livro, não houve uma parte sequer desta narrativa que me cansou. Queria engolir as palavras para decifrar os mistérios e arrancar a maldade e a inveja daquele amor. E Sylvain me presenteou com essa graça. Ele permite que o leitor participe de todos os lados da história, uma vez que tudo é narrado de forma onisciente em terceira pessoa. Suspirei diversas vezes… soltei o ar dos pulmões para respirar e sentir aquele amor latejante dentro do peito.

O que vi neste julgamento foi o amor declarado em sua maior dor: A abnegação! Aquele momento em que Abraão precisava entregar o seu único filho amado a Deus. Ele era o seu maior presente, seu único filho, perfeito em graça. Mas teve que entregá-lo. Assim é essa história.: O sacrifício pelo amor!

É impossível ler esta narrativa e não se apaixonar por Gabriel e Julia ou não torcer para que ele encontre a paz e ela a segurança.

“A verdade liberta, mas o amor expulsa o medo.”

 

O autor narra de forma calorosa, sensual e poética um amor que ultrapassa os limites da compreensão humana. O amor que abre mão, que sofre e que crê que dias melhores sempre virão.

Repleto de história da arte, literatura, lugares e ensinamentos bíblicos vi a luta entre o mal e o bem diante dos propósitos de Deus.

Super indico.

 

 

 

 

 

#elinesato #resenha #trilogiainfernodegabriel #sylvainreynard

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *