A Sombra do Passado

🌟Resenha –  Série Noites em Florença🌟

Por Eline Sato
Livro 2

🌟A Sombra do Passado🌟

Autor: @sylvainreynard
Editora: @editoraarqueiro
Classificação: 5🌟❤+

“Você é a luz que brilha na minha escuridão”

 

Depois do alívio de sabermos que Raven reconsiderou sua decisão e que finalmente Willian se rendeu ao seus verdadeiros  sentimentos por ela, chegamos a mais uma obra prima do autor com A Sombra do Passado.

Sim… nesta história vamos conhecer os detalhes mais profundos e íntimos do passado de Willian e Raven. Eles irão expor seus medos e angústias de forma transparente.

Willian é um vampiro que teoricamente é desprovido de sentimentos de remorso e dor. Ele é um predador e portanto matar faz parte da sua natureza, embora Raven esteja desnudando o amor em seu coração, ele deseja agradá-la da forma que conhece. E isto inclui matar e se vingar de seus inimigos.

Assim, na noite do aniversário de Raven ele se alegra com a expectativa encantadora de presenteá-la com o sangue de alguém que no passado a deixou marcada na alma e no corpo. E acredita que ela o adorará ao ver o grande presente que ele a entregará: o sofrimento de um homem. No entanto, ao ver a figura, Raven entra em choque. Willian será obrigado a usar de seus poderes para trazê-la de volta, pois teme perdê-la, sentimento que até então desconhecia. Mas será que ele é mesmo tão frio quanto os da sua espécie?

“William não era um amante manso. Em seus braços, ela sentia seu controle, seu desejo, e a guerra que se deflagrava entre os dois sentimentos dentro dele. Mas ele nunca a machucava e sempre se preocupava em dar prazer antes de tê-lo.”

 

Neste livro vamos conhecer a família e o padre que salvou Raven e a irmã do pedófilo que se diz padrasto. Contudo, um conflito se inicia, pois o padre faz parte do grupo que abomina as criaturas das trevas, e isso inclui o maravilhoso Willian. E agora, a protagonista se vê em torno de um dilema: O amor obscuro de Willian ou a luz da verdade pregada pela igreja? Quem diz a verdade sobre o verdadeiro amor?

Willian e Raven vivem momentos mágicos como casal. Ele é tão perfeito como amante e protetor que a cada página virada o autor consegue nos fazer sentir o calor do amor que flui por sua pele fria e ao mesmo tempo sentimos a intensidade do desejo de Raven que também teme perdê-lo. Cada toque ou olhar que eles trocam entre si nos fazem queimar como brasa viva. É sensual, quente e erótico de forma elegante. Ela é colocada em um pedestal, ele a venera e a deseja como mulher e ela o admira e o deseja como amante e como o seu grande amor. Ela se torna sua luz em meio à escuridão e ele a sua força e coragem.

“Gosto de sentir você. Gosto de descobrir coisas novas sobre seu corpo, como você reage ao meu toque, ao meu beijo, ao meu corpo quando está dentro do seu. Você é um livro que merece ser lido.”

 

Willian é intenso e verdadeiro, sempre que Raven o questiona ele não a engana, ele espera o momento e com sabedoria revela cada segredo sobre o seu passado. Ela sente-se segura e consegue enxergar essa sinceridade. Contudo, o leitor se depara com a dúvida na qual a protagonista irá viver quando o padre que ela tanto ama a desafia. Ele planta algumas sementes em sua alma que a fazem duvidar do porquê Willian escolheu as trevas. E é aqui que o narrador leva o leitor a conhecer a criação e todos os poderes do Príncipe de Florença. Enquanto isso, seus inimigos prepararam uma nova guerra.

Willian recebe uma carta na qual  o padre o coloca em checkmate e o Príncipe se vê em uma situação delicada onde deverá escolher entre a sua cidade amada ou o grande amor de sua vida.

No entanto, como na vida real a fantasia reflete situações das quais os leitores podem já ter experimentado, tais como a traição daqueles dos quais você menos espera. Conseguimos sentir a dor de todos os personagens. A manipulação e ousadia do poder de líderes religiosos que defendem seus interesses e destroem algo que poderia ser belo. Usam o poder que lhes foi dado e argumentam inverdades. Por trás de um pedido ou conselho há algo muito maior acontecendo. Interesses políticos e mais poder, pois o sangue de cada vampiro tem um valor incalculável para os humanos. Desta forma, o autor nos faz questionar até onde o homem é capaz de chegar quando se trata de poder usando as palavras de amor e proteção, porém revelando sua hiprocrisia.

Diante disso vemos mais uma vez o Príncipe à sombra de seu passado vivenciando a semelhança da história de Romeu e Julieta em Sheeksperare com o amor proibido de duas famílias que não se aceitavam. E mais uma vez ele estaria vivendo esse pesadelo.

“A arte é a única beleza que nunca morre.”

 

A pergunta que fica nesta história é: E agora? Raven e Willian estão diante de uma guerra de poderes entre humanos e vampiros. Será que ele resistirá e irá lutar até o fim por esse amor? E será que ela suportará esperar por ele?

Mais uma vez Sylvain nos faz descer nas profundezas do amor e da dor.  Raven não deseja se entregar as trevas, pois corre o risco de perdê-lo em breve, pois o tempo de Willian como vampiro parece estar sendo cronometrado e ela teria que viver um mundo de escuridão  sem ele. Ele por sua vez pode estar sendo condenado a viver sem ela como humana.

É impossível terminar essa leitura e não correr para comprar o livro três com a Perdição em Roma.

Agradeço ao autor por mais uma belíssima obra.

Com amor,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *